Caramujo Africano

Os caramujos foram introduzidos no Brasil na década de 80 e de lá para cá se proliferaram de forma bastante ágil. Esses animais são moluscos da subordem Stylommatophora e a espécie mais conhecida e temida é o caramujo africano (Achatina fulica).

Não são poucos os relatos em jornais e televisão de que essa espécie está invadindo residências, escolas e outros ambientes. Aparecem principalmente após as chuvas e causam temor pelo fato de destruírem jardins, hortas e transmitirem doenças.

As principais doenças transmitidas pelo caramujo africano são: meningite eosinofílica e a angiostrongilíase abdominal. Ambas são causadas por parasitas que possuem parte do ciclo de vida dependente de um caramujo hospedeiro.

Quando uma pequena área é invadida, é possível fazer o controle dos caramujos de forma manual, ou seja, fazendo catação. Para coletar os caramujos, as mãos devem estar protegidas com luvas para evitar o contato da sua secreção com a pele humana. Os caramujos deverão ser amassados e enterrados com cal virgem, evitando a contaminação do solo e do lençol freático.

Quando a coleta não for suficiente ou possível, é necessário que uma empresa especializada faça uma avaliação do local, catação e uso de produtos químicos para eliminar a praga.


Quer contratar os serviços de Dedetização no Rio de Janeiro da Controlar – Controle de Pragas?
SOLICITE UM ORÇAMENTO!


Solicite um orçamento. Atendemos apenas o Rio de Janeiro.